quarta-feira, 13 de agosto de 2008

Verão, tempo de "Silly Season", Férias e Bom-Humor

Pois é verdade. Este Blog também vai gozar umas curtas férias, voltando ainda antes do final do presente mês de Agosto.
Mas como um sorriso e bom-humor só ajudam, aqui vos deixamos uma memorável e "científica" partida de futebol e votos de um bom descanso.


Espectáculo de Verão - Figueira da Foz - 24-08.2008

A Toada Coimbrã vai estar presente num espectáculo de Verão no próximo dia 24 de Agosto pelas 21.00h na Figueira da Foz no Palácio Sotto Mayor.



Com Organização da Sociedade Figueira Praia, esta apresentação está incluida na animação duma exposição com o alto patrocínio da Presidência da República denominada "Sentidos de Estado".

terça-feira, 12 de agosto de 2008

quarta-feira, 6 de agosto de 2008

Noites da Canção de Coimbra 2008 .... com os nossos afilhados

Mais uma vez em Coimbra, a sua Canção nos meses de Verão, em que a Toada Coimbrã não participa no presente ano.

Entre os grupos participantes destacam-se os nossos "afilhados" Grupo de Fados Guitarras do Mondego, de acordo com a notícia na imagem, retirada do blog do RCP em:http://rcp-coimbra.blogspot.com/2008/07/noites-da-cano-de-coimbra-2008.html.
Estes nossos amigos honram-nos sempre fazendo a menção desse "apadrinhamento" como elemento importante da sua história.

Novo auxílio ao ensino da Guitarra Portuguesa

Como é sabido por todos, o ensino da música, em geral, e da guitarra portuguesa, em particular, sempre sofreu de múltiplos constrangimentos e ideias pré-concebidas que de alguma forma sempre foram tolhendo o seu ensino levando a que, por exemplo quanto à Guitarra de Coimbra, a sua aprendizagem sempre tenha sido feita maioritariamente por pessoas já na idade adulta ou na puberdade tardia, tendencialmente por universitários.
É também verdade que, de alguns anos a esta parte, todos os Conservatórios ou outras escolas com paralelismo pedagógico que se prezem fizeram (ou estão a fazer)incluir este instrumento nos leccionados, embora de modo cauteloso, até pela novidade.
A verdade é que, no ano lectivo que vai entrar, fruto de uma revisão quanto a esse ensino, será mais fácil para os alunos dos 5º, 6º ou mesmo 7º ano ingressar curricularmente nesse estudo sem acréscimo de despesas para as famílias: tal estudo pode, por opção, ser incluído no chamado ensino articulado e tendo o valor do ensino normal nessas escolas musicais conferido, sendo o seu custo suportado pelo Estado.
É assim de prever que se verifique um aumento de jovens com 9, 10 ou 11 anos a aprender o instrumento, apesar disso levantar questões novas de adequação dos apetrechos disponíveis no mercado que permitam a execução por pessoas de idade tão tenra, como é o caso das unhas artificiais, por exemplo.



É, pois, uma boa notícia que ajudará a recuperar ainda mais tão peculiar instrumento e a sua divulgação junto das camadas mais jovens, bem como mais e melhores executantes num futuro próximo.
Se for o seu caso (ou dos seus filhos) procure informação junto das escolas do segundo ciclo ou do Conservatório mais próximo. Como actualmente se configura, é bem possível que a situação seja bem interessante e tentadora.

sexta-feira, 1 de agosto de 2008