quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Isto é que vai cá uma crise...


Talvez nos encontremos um pouco desfasados da realidade mas parece que voltámos ao tempo em que tem de se pagar para tocar e cantar. Isto resulta quer das reacções aos orçamentos que vamos dando quer a conversas mantidas com colegas que ainda vão tocando e que nos referem que os preços correntes de referência decresceram cerca de 40% nos últimos 2 ou 3 anos....
Chegámos mesmo a saber que um valor apresentado para dois espectáculos numa capital europeia era superior ao duma cançonetista nacional com incursões no ambiente do fado (daquelas com discos de ouro...), com banda e tudo, e que ainda recentemente enchia Coliseus...
Desculpem o desabafo, mas nisso não alinhamos. Preferimos continuar a tocar para os amigos e a preparar as próximas comemorações dos 25 anos de existência.
Fica por aqui esta nota pessimista que não queremos levar para o Ano Novo.
Forte abraço de amizade a todos.

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

Jorge Cravo - Mais uma crónica


DC 20.12.2010
Estes artigos chegam-nos sempre em tempo útil, nunca nos consamos de repetir, através do incansável trabalho de Octávio Sérgio no seu http://guitarracoimbra.blogspot.com/

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Rotunda Artur Paredes em Coimbra

Muito merecidamente Artur Paredes vê finalmente o seu nome reflectido na toponímia de Coimbra.


Mas não se tratará dum erro de "casting"?
Afinal de contas, "Movimento Perpétuo" pertence ao seu filho, Carlos Paredes.

domingo, 5 de dezembro de 2010

Última Hora - RIP

O António Vicente sofreu hoje a perda duma familiar muito próxima, vitimada por doença prolongada.
Muito nossa amiga, admirada e estimada por nós.
A toda a família as nossas mais sinceras condolências.
Cerimónias fúnebres amanhã, dia 6, pelas 13.30 na Igreja de S. José (Coimbra) seguindo o féretro seguidamente para Condeixa, onde será supultada.
RIP

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Versões da Balada da Despedida de 89 ... para todos os gostos (XXXIII)

Aqui numa versão já com provecta idade mas só recentemente disponibilizada no Youtube...

Grupo de Fados e Guitarradas de Ciências do Porto- Primeira Formação.

Serenata do Caloiro da FCUP-1994

Vozes: Rui Leite, Mário Vieira e Pedro Eira.

Guitarras: Armando Teixeira Pinto e Pedro Pinto.

Violas: José Pedroso e Diogo Santana.

terça-feira, 23 de novembro de 2010

E como não há duas sem três... (e com um pequeno comentário)

DC-22.11.2010

Merece-nos este artigo do Cravo apenas um leve reparo quanto ao seu conteúdo final: Sem prejuízo de constituir a contribuição de Luís Goes para a Canção de Coimbra, quiçá, o seu ponto mais alto de desenvolvimento enquanto estilo, deve recusar-se, como princípio, que o mesmo constitua um seu ponto inultrapassável. Como referência, sim, mas não podendo deixar de se almejar ir mais fundo e mais longe procurando alcançar o referido Terceiro Novo Canto. Ou seja, e permita-se-nos a metáfora, como no desporto, costuma dizer-se que os recordes foram feitos para serem batidos, mais cedo ou mais tarde. A adopção sem reservas do princípio enunciado pelo Jorge Cravo é, em si mesmo, a castração da possibilidade da evolução desta Canção.
Outros "quinhentos" já serão a concordância quanto à necessidade de respeito pelos elementos matriz. Aí, vamos pelo mesmo caminho que ele...

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Vão-se desvendando alguns segredos



Uma coisa de que se fala no final desta reportagem ajuda também a justificar a falta de tempo para a actualização deste blog...
Disso daremos nota mais pormenorizada em breve.

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Terceiro Aniversário do Blog Toada Coimbrã

O Blog Toada Coimbrã cumpre hoje o seu terceiro aniversário.
Cresceu, diversificou-se e trouxe novo tipo de informação, reforçando a vertente de opinião, própria e de terceiros, quando nos parece relevante.
Vai já nos 628 post's.

Dados anuais: 20.000 novas visitas e 30.000 páginas visitadas a partir de 100 países.



Mantêm-se as variantes habituais: aumento nos meses próximos das festividades académicas onde a procura dos seus conteúdos aumenta exponencialmente.

Como a vida continua, projectamos trazer mais informação sobre o grupo, a sua história e os seus projectos. Queremos também continuar a acção de divulgação das matérias relativas à Canção e Guitarra de Coimbra.

Mas nada disto valeria a pena não fossem os nossos leitores e amigos.
E, por eles, continuaremos...

terça-feira, 12 de outubro de 2010

Na sequência do post de ontem...


O lançamento do CD “25 anos de Sonho e Tradição” encheu o Teatro Académico Gil Vicente (TAGV) de diferentes membros da Universidade de Coimbra, antigos elementos da Estudantina e demais amantes deste projecto universitário, além de muito boa disposição.


O XX Festuna começou ontem, 8, com o lançamento de um CD que comemora 25 anos da Estudantina de Coimbra. Hoje, 9, tem lugar no TAGV a recepção de diferentes tunas, já que a chuva não permitiu a sua realização no Jardim da Sereia.
A gala de lançamento do CD da Estudantina "25 anos de Sonho e Tradição" fica "marcada pela presença da Brigada Vítor Jara e do Orfeon Académico de Coimbra, além de todos os estudantinos, amigos e restante público", conta o organizador deste XX Festuna, João Cruz.
O início, com imagens que pretendiam "mostrar o que tem sido a Estudantina ao longo destes 25 anos", contagiou o público. Através das histórias contadas por antigos estudantes que foram os primeiros elementos da Estudantina, os presentes ficaram a saber que a tradicional música "Afonso" teve que sofrer arranjos para se tornar tão popular e que houve uma constante recusa de que esta fosse considerada uma tuna. Isto porque foi com o nome "Estudantina" que se conseguiu que fosse obrigatório que os seus elementos sejam todos estudantes.
Os presentes foram aplaudidos pelos elementos da Estudantina, que avaliaram este como "o público mais paciente", tendo em conta o atraso provocado por problemas técnicos e a necessidade de se repetirem algumas músicas. A actuação foi condicionada pelas exigências inerentes à gravação do DVD, que também aconteceu nesta gala.
Além da Presidente do Orfeon Académico de Coimbra, Cristina Santos, que felicitou a Estudantina pelo 25.º aniversário, após terem actuado em conjunto, também a vice-reitora Cristina Robalo Cordeiro subiu ao palco e deu os parabéns ao grupo, colocando todo o público em pé, a gritar "Académica!".
Além do tradicional F-R-A, a gala encerrou com a "Balada do V Ano Jurídico 88/89" numa actuação conjunta dos antigos e actuais elementos da Estudantina de Coimbra.

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Quem nos Canta - Estudantina Universitária de Coimbra - "25 Anos de Sonho e Tradição"

Lançado na passada sexta-feira eis um novo registo da EUC.
Diz muito a muitos de nós que por lá passámos neste de dia de celebração dos 25 anos da existência do grupo. Foi até motivo para eu, o João Carlos e o Vicente voltarmos a estar juntos um bom pedaço e pôr as conversas em dia.

A encerrar o segundo dos dois CD's inclusos no trabalho, o registo da versão da Balada do 5º Ano Jurídico 88/89 que há muito faz parte do repertório da Estudantina, numa versão muitíssimo agradável e bem executada.

António Vicente, mulher e filho, João Paulo Sousa, José Seco e José Grilo num momento de amena cavaqueira, boa disposição e muitas lembranças.


domingo, 10 de outubro de 2010

Prof. Dr. Aníbal Pinto de Castro - R.I.P.


Foi com profundo pesar que tivemos a infausta notícia da partida dum grande amigo.

Aníbal Pinto de Castro, ilustre homem de letras, professor jubilado da Universidade de Coimbra, e personalidade de múltiplas responsabilidades nas áreas religiosa e socio-caritativa, foi hoje a enterrar na sua terra-natal, Cernache. Dirigiu também, anos a fio, a Biblioteca da Universidade de Coimbra.

Recordamo-nos dele sobretudo da nossa digressão ao Brasil no Verão de 1989, em que chefiava juntamente com o também saudoso Dr. Teixeira Santos, a comitiva dos antigos estudantes da UC em que fomos integrados e que constituiram duas semanas de recordações inesquecíveis.
Jamais o esqueceremos, Senhor Professor. Descanse em paz.

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Aniversário


O nosso antigo membro António Vicente cumpriu ontem mais um aniversário.
Mesmo atrasados não queremos deixar de o parabenizar.
Abraço, companheiro.

Um bocadinho menos de tempo nos próximos dias...

Aceitei este desafio do meu colega Mário Diogo para os próximos 3 anos, dependendo do resultado das eleições na OA. Mas passado o "afobamento" dos próximos tempos, lá para Dezembro, o blog retomará a normalidade.

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

terça-feira, 28 de setembro de 2010

Ecos...

É interessante saber que este blog vai sendo seguido em muitos locais e com fins bem diferentes, suscitando mesmo discussões e tertúlias.

Pode seguir esta em: http://paginas.fe.up.pt/~ee05125/forum/viewtopic.php?f=7&p=647

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Do que fomos fazendo...

Do Rui Lucas já aqui vamos dando nota com regularidade.
Da minha parte tive uma curiosa aventura no Fado de Lisboa em Agosto cujo video ainda estou a tentar encontrar.
Mas para além disso...


Estive no passado dia 13.09.2010 a acompanhar o meu aluno Francisco Pereira numa conferência promovida pelas C.M. de Moimenta da Beira, Vila Nova de Paiva e Sernancelhe na Fundação Aquilino Ribeiro em Soutosa na presença, entre outros, do antigo PR Mário Soares, de Aquilino Ribeiro Machado e vários governantes, em representação do Conservatório de Viseu.
O rapaz tocou (e bem) o Lá menor do Bagão e a Canção do C. Paredes com muito agrado da audiência.

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Um lapso engraçado

A propósito duma gravação feita em Coimbra pelo poeta Carlos Carranca que se fez acompanhar por muitos (e que...) amigos da canção de Coimbra encontrámos um artigo online do Campeão que se segue:


Ficámos naturalmente surpeendidos com a menção da presença do nosso grupo já que disso não tínhamos sido informados.
A correcção da informação depreendia-se da notícia do DC de 9.9.2010.


De qualquer forma acabámos por estar representados pelo nosso Rui Lucas que participou juntos de outras mui ilustres figuras.



Acabou por ter a sua piada...

terça-feira, 14 de setembro de 2010

Versões da Balada da Despedida de 89 ... para todos os gostos (XXXII)

Retomamos com mais uma versão online.

Desta vez os nossos amigos do GFFEP no passado dia 5 de Junho de 2010 em Lisboa no âmbito dum Festival de Tunas femininas.

Em primeiro plano, ao centro, como primeiro guitarra, o nosso amigo Manuel Soares, autor da trancrição do tema em partitura que se encontra nos arquivos deste blog.

sábado, 11 de setembro de 2010

Um longo espreguiçar...

Perdoem-me os nossos amigos e leitores, mas este ano apeteceu-me prolongar o descanso do blog. Ou, pelo contrário, não me apeteceu a retoma mais cedo.
Mas a partir de segunda-feira ele estará de volta...

P.S. - Esperamos que todos tenham tido um bom descanso.

quinta-feira, 12 de agosto de 2010

Boas Férias



Uns dias de repouso... e longe dos teclados!

Como o outro administrador do blog é um bocado preguiçoso, entramos mesmo de férias por uns dias. Voltaremos no início de Setembro.

Boas Férias a todos os nossos amigos e visitantes.

sexta-feira, 6 de agosto de 2010

FNAC e Ovação repõem CD em comercialização


Apercebemo-nos que a FNAC e a editora Ovação repuseram comercialmente o nosso trabalho de 2007 que voltámos a encontrar nos escaparates.
Quem ainda não tiver é aproveitar por acreditarmos ir ser cada vez mais raro...

segunda-feira, 2 de agosto de 2010

Já passou as 50.000 visualizações no Youtube


Pois é. Em pouco mais de dois anos on line onde vão já as visualizações. Olha se fosse a versão em disco, já devia ser platina.

Mais uma curiosidade: a versão dos Lácrima, colocada em 2007, já passou as ... 450.000 visualizações.

sexta-feira, 30 de julho de 2010

Faleceu o Dr. Ângelo Araújo


Faleceu o Dr. Ângelo Araújo, aos 90 anos, Autor da Letra e musica de muitos Fados de Coimbra conhecidos: ContosVelhinhos, Feiticeira, Santa Clara, etc. e Médico. O funeral, será amanhã, às 9 ou 9.30 em S. João da Madeira. O Dr. Ângelo Araújo, tive ainda o grato prazer de conhecer, em várias ocasiões, fosse no lançamento da sua Biografia, fosse na Homenagem em Santarém. Ficou-me a imagem de uma pessoa de bem, uma pessoa culta! Que descanse em paz.
Proponho que hoje, em sua homenagem escutemos: Feiticeira (quem nunca ouviu o Fado de Coimbra: ó meu amor, minha linda feiticeira ...) ou Contos Velhinhos (Contos Velhinos de Amor, numa noite branca e fria...)
Até sempre Sr. Dr.!
Rui Lopes

quarta-feira, 21 de julho de 2010


O nosso Alcides Sá Esteves completa hoje mais um aniversário!
Os nossos parabéns!
Que contes muitos ... e com muita saúde junto da tua entretanto acrescida família!

terça-feira, 20 de julho de 2010

Crónica de Jorge Cravo no DC

Octávio Sérgio comentou este artigo da seguinte forma, o que subscrevo:
Não concordo inteiramente com o texto, no que se refere à partitura.
Primeiro: nunca a partitura poderá ser a causadora da morte do Canto de Coimbra. Ele morrerá, sim, se deixarem de haver intérpretes e criadores (renovadores) de qualidade. Que me conste, na música ligeira o reportório está praticamente todo em partitura e, no entanto, ouvem-se por aí as mais diversas versões da mesma peça. Aquela não espartilhou a criatividade.
Segundo: é um meio de preservar o património. Ainda ontem me socorri da partitura do meu Ré maior, pois resolvi recomeçar a tocá-lo e, para meu desgosto, verifiquei que já não me lembrava da execução de mais de metade da peça. Sem a partitura, não mais a tocaria, a não ser que alguém ma ensinasse! Iria acontecer o mesmo que às minhas músicas de 1965 que perdi completamente, pois não era meu hábito, na altura, transcrevê-las para partitura.
Já recebi inúmeros pedidos de partituras, de pessoas que pretendem aprender determinadas peças, e não só de minha autoria. Nem todos têm a capacidade de tirar a música de ouvido e, mesmo que consigam, nunca terá a fidelidade duma partitura. Na própria música erudita não há interpretações variadas de cada música? Até as orquestras variam a sua maneira de tocar, consoante o maestro que as orienta. A partitura não impediu a criatividade dos intérpretes.
***
Acrescento ainda considerar inadmissível a perda de muitas peças, em especial instrumentais, precisamente por não haverem sido transcritos. Mais, relativamente a alguns compositores emblemáticos como Artur Paredes, Flávio Rodrigues, Jorge Tuna, Francisco F. Martins e mesmo António Portugal e Pinho Brojo, é também de díficil compreensão não ter até agora havido apoio oficial à transcrição integral e sistemática das suas obras. O culto da Canção de Coimbra e da sua Guitarra, em especial, não se faz unicamente nesta cidade - eu quase diria, nem principalmente aí - e a "política" do segredo é já nos nossos dias manifestamente desajustada. Acresce o facto do ensino do instrumento se ter generalizado, mormente nos Conservatórios do país, estando-se assim a anquilosar uma poderosa forma da sua divulgação e culto.
JPS

quinta-feira, 15 de julho de 2010

Fado e folclore animam noites de Verão em Coimbra


“Serenatas de Fado” e folclore são as propostas da Turismo de Coimbra, E.M. para as “Noites de Verão em Coimbra”, programa delineado pela Empresa Municipal com o objectivo de trazer animação ao centro histórico da cidade.

Até Setembro, haverá todas as quintas-feiras actuações de fado, enquanto que às sexta-feiras a noite será de folclore.

Nove grupos de fados de Coimbra integram o programa de actuações das “Serenatas de Fado”, enquanto que os espectáculos de folclore são uma iniciativa que conta com o apoio da AFERM – Associação de Folclore e Etnografia da Região do Mondego.


“Serenatas de Coimbra”
Datas: 15, 22 e 29 Julho5, 12, 19 e 26 de Agosto2 e 9 de Setembro

Hora:21h30

Local:Praça 8 de Maio

Programa:

15 Julho – GRUPO DE FADOS MINERVA

22 Julho – CANCIONEIRO DE COIMBRA

29 Julho – FADVOCAL

5 Agosto – GRUPO GERAÇÕS

12 Agosto – RAPOSÓDIA

19 Agosto – VERDES ANOS

26 Agosto – GRUPO DE FADOS AEMINIUM

2 Setembro – CANÇÃO DE COIMBRA



Nota do grupo: A Toada Coimbra não participa este ano nesta iniciativa por duas ordens de razões: em primeiro lugar, porque colide com as merecidas férias dos membros do grupo; em segundo lugar, porque as condições oferecidas estão nitidamente abaixo do mínimo razoável que podia ser aceite atento o facto de nós maioritariamente não residirmos em Coimbra o que faz acrescer exponencialmente as despesas.