quarta-feira, 28 de abril de 2010

Festival da Guitarra Portuguesa em Faro de 10 a 13 de Junho - O Cartaz


Uma magnífica iniciativa no Sul do páis já à entrada do Verão.
Três grandes concertos: Pedro Caldeira Cabral, Paulo Soares e Custódio Castelo.
Para quem puder, a não perder.

segunda-feira, 26 de abril de 2010

O nosso concerto a dois da passada Quinta-feira


Aqui fica uma primeira imagem. Como o concerto foi gravado temos a esperança de daqui a algum tempo podermos incluir um video com alguma parte do mesmo.
Foi uma experiência nova, com uma sala cheia, local muito digno mas onde faltava a reverberação natural que sempre abrilhanta a guitarra portuguesa, com tanta madeira, carpetes e cortinados.
A proximidade do público é também um pouco intimidatória, tanto mais que a pessoa mais próxima era até o próprio Presidente da edilidade.
As notas de agrado foram muitas no final embora umas peças tenham corrido melhor do que outras.
Foi com muita satisfação que registámos a presença do António Vicente, sempre crítico e exigente, que não quis deixar de estar junto de nós, e exuberante como de costume.
Experiência a repetir e que sugeriu este sub-grupo da Toada - exclusivamente instrumental -que até já tem um nome provisório "Ecos do Mondego". Acham bem ou têm uma sugestão melhor?

domingo, 25 de abril de 2010

Ainda uma participação no final do 3º FMPV




O JPS ainda vai acompanhar os seus alunos laureados no concerto deste Domingo, que encerra o 3º Festival de Música da Primavera de Viseu. Parabéns ao Diogo e ao Francisco.
Está lá também o João Afonso, um "toadinha" de segunda geração.

quinta-feira, 22 de abril de 2010

quarta-feira, 21 de abril de 2010

Crónicas da Serenata... (Viseu, Largo da Sé, 18.04.2010 – Semana Académica de Viseu)

Foto Joaquim Alexandre Rodrigues (via Facebook)


A Serenata dos dois Paulo’s Sousa’s

Um contratempo de última hora impediu a presença do Alcides nesta apresentação, sempre de responsabilidade. Houve que o substituir para não deixa o Rui a cantar sozinho em dia de aniversário.
A escolha recaiu num amigo de muitos anos, o Paulo Sousa, antigo estudante no Porto onde participou, cantando, em inúmeras serenatas. Com pouco tempo disponível para se preparar (e ferrugem de dois anos) o moço esmerou-se e acabou por se sair muito satisfatoriamente. Isto apesar de ter ganho uma nova alcunha: “o Três Quartos”. Então não é que precisamente na “Samaritana” o rapaz se esqueceu que cantar o segundo refrão??? Além desse tema que há anos não executávamos cantou a solo ainda “Feiticeira”, “Rosas Brancas” e a nossa “Alta Noite na Sé Velha” que, aliás, havia já gravado com um grupo do Porto, facto que em tempos aqui demos eco. Participou ainda, a finalizar, na nossa Balada de Despedida de 89 cantando as suas segundas partes.
Num dia de stress, com duas apresentações para alguns dos elementos e um ensaio final à hora do jogo do Benfica, o que não agradou a todos (afinal também jogava a Académica), e após lauto jantar, lá nos dirigimos ao Largo da Sé.
Ao contrário do ano anterior não estava uma temperatura desagradável e conseguimos que o nosso amigo Jorge Novo nos abrisse as portas da Igreja da Misericórdia para as preparações e afinações finais.
Estava bastante gente mas aquilo mais parecia a Feira de S. Mateus ou melhor, a da cerveja de Munique. Excesso de álcool, excessiva deficiência de disciplina e de respeito. É altura das comissões de praxe ou similares voltarem a explicar ao povo académico o sentido e significado de alguns actos constantes das semanas académicas. A praxe também é isso. Não houve obviamente silêncio e atenção se exceptuarmos algumas centenas de pessoas que estavam mais próximas e foram lá para efectivamente verem e ouvirem a serenata e não para se encontrarem antes de rumar ao concerto dos UHF.
Da nossa parte apenas podemos afirmar ter feito o nosso melhor e com um desempenho que nos agradou muito, sem prejuízo de alguma deficiência na percepção do retorno de som já que o PA se encontrava distante. Segundo opiniões credíveis que colhemos no final o som para o público teve muito boa qualidade.
Nota de relevo para o facto de havermos estreado no grupo as “Variações em Mi menor” de Artur Paredes que não fugiu do restante tom da apresentação.
Finda a serenata após a Balada de 89 que até mereceu um coro voluntário que se acercou dos micros, registe-se a falha do tradicional FRA já que a etilizada moça que parecia ir assumir a tarefa limitou-se a cacarejar roucamente “Piaget, Piaget”. Enfim…
Embora desagradando-nos tal facto, confortou-nos (fraco conforto), o conhecimento que as coisas já haviam corrido menos bem na Missa da Benção das Pastas que tinha tido lugar durante a tarde em que o comportamento de certos "estudantes" parece também ter sido execrável.
Urgirá, quiçá, repensar todas estas coisas. Depois de um copo de balanço feito com todos os elementos participantes, a satisfação pela obra empreendida e a vontade de repetir a parceria com o Paulo “Viseu” “Três Quartos” Sousa noutra ocasião em que tal se proprocione.


terça-feira, 20 de abril de 2010

JPS e JCO no passado Domingo no concerto dos professores do 3º FMPV

O bilhetinho de acesso

A capa do libreto do Festival.




O programa do concerto e os seus intervenientes.
Como se percebe, tocámos a "Valsa para um tempo que passou" do A. Portugal e a "Dança" do C. Paredes.
Apenas acrescentamos que nos soube a pouco porque o ensaio foi bem melhor que a apresentação. Esperemos que na próxima quinta-feira seja o contrário.



segunda-feira, 19 de abril de 2010

Parabéns atrasados


Ontem, num dia super cheio em que teremos muito a aqui colocar, o Rui Lucas completou mais um aniversário. Primeiro com a família, depois com os amigos. E está prestes a saltar mais uma década...
Parabéns, companheiro...

sexta-feira, 16 de abril de 2010

Video promocional da XXVI Semana Académica de Viseu

... que começa já no próximo Domingo connosco na Serenata Monumental.
Só esperamos que pare a chuva... e, já agora, o frio, se não for pedir muito.

segunda-feira, 12 de abril de 2010

quinta-feira, 8 de abril de 2010

Crónicas de cima do palco... (Coimbra, Café de Santa Cruz, 31.03.2010)


O Café de Santa Cruz estava como habitualmente “à pinha” depois dum jantar simpático mas inusitado no Jardim da Manga. Porém, desta vez, apenas algumas caras conhecidas. Os coimbrinhas já teriam saído para gozo da Páscoa que então se aproximava. Assim, espanhóis, franceses, dinamarqueses, ingleses e até gregos (os mais barulhentos) constituíam maioritariamente a assistência.
Desta vez com a ausência do João Carlos Oliveira, e portanto a quatro, o que, segundo o Jorge Mira, era apenas a segunda vez que acontecia com esta exacta formação na nossa história de mais de 23 anos, lá percorremos o repertório habitual que temos feito.
O inicio, contudo, foi algo cómico. Tentámos ser rigorosos quanto à hora previstas de começar como nos tinha sido solicitado. Acontece que, saídos dos bastidores e mesmo após a salva de palmas com que fomos recebidos tivemos de regressar ao “backstage” depois dum funcionário da casa vir a esbracejar de forma vigorosa e despropositadamente alegando não terem ainda acabado de servir os clientes e que nos chamariam dentro de dez minutos quando tudo estivesse pronto. Perante a estupefacção geral, lá retirámos. Sendo certo que a intenção foi das melhores – o silêncio do público e a ausência dos normais ruídos de funcionamento do estabelecimento – a forma é que não terá sido a mais adequada. Mas lá nos chamaram de volta cerca de um quarto de hora depois.
Quanto ao espectáculo em si, correu muito satisfatoriamente, mais se precisando que estreámos com gozo a “Valsa para um tempo que passou” do A. Portugal, bem como inserimos algumas alterações harmónicas e melódicas que temos vindo a trabalhar, em especial nos originais do grupo.
A reacção do público foi sempre muitissimamente positiva.
Resta acrescentar que revimos alguns da enorme família do Rui, com destaque para a Lina com que já não estávamos à bastante tempo e a sua filha Marta, que já está uma mulher feita, e, segundo sabemos, é uma executante musical de primeira água. No fim, restou apenas concertar agendas pois vêm aí alguns espectáculos pela frente quer do grupo quer de alguns dos seus elementos. Dentro de poucos dias estaremos de novo em acção…

quarta-feira, 7 de abril de 2010

3º Festival de Música da Primavera de Viseu - 16 a 25 de Abril de 2010


Além duma participação por inerência no concerto dos professores (dia 18, à tarde) e que até calhou, à semelhança do ano transacto, no mesmo dia da serenata monumental da semana académica de Viseu, fomos este ano desafiados para a participação num dos concertos do programa.
Ponderando tudo decidimos aceitar, estando então agendado um concerto a realizar na noite do dia 22, em que intervirão os elementos "Toada" João Paulo Sousa e João Carlos Oliveira.
O programa prevê entre oito a dez temas e que procurou ser razoavelmente eclético. Em breve daremos mais pormenores.

terça-feira, 6 de abril de 2010

Nota de orgulho

... se me é permitida.
Nada mais compensador do que ver alunos galardoados e ainda por cima na nossa guitarra portuguesa e em confronto com instrumentos muito mais tradicionais em termos de ensino sistemático. E digo-vos que ambos os rapazes têm pernas para andar. Veremos no futuro. Mas que eu fiquei contente, lá isso fiquei.


E quando falámos em 2ª geração da Toada Coimbrã, aqui fica mais um também já bem encaminhado. É o da categoria A de acordeão.


sábado, 3 de abril de 2010

Nota da Redacção...

Como já é habitual neste blog aderimos às brincadeiras do 1º de Abril.
Assim, obviamente os dois post's daquele dia são meras brincadeiras.

O António Vicente ali referido não é aquele de que os nossos leitores podiam estar a pensar. Esse, o verdadeiro, continua a compor e, ao que se sabe neste momento, até mais a escrever, havendo a breve trecho novidades a esse título.

O João Carlos Oliveira não veio a Coimbra ao espectáculo do Café Santa Cruz apenas por impossibilidade de agenda. Continua em Castelo Branco a preparar a Santa Páscoa. Estará de regresso connosco em Viseu já no próximo dia 18.

Esperamos, ainda assim, ter suscitado alguns sorrisos...

sexta-feira, 2 de abril de 2010

Cartaz da XXVI Semana Académica de Viseu - 2010


Estamos de volta à Semana Académica de Viseu 2010 onde faremos a Serenata Monumental na noite do próximo dia 18 de Abril.
E, cremos, em primeira mão, aqui deixamos o cartaz completo.