segunda-feira, 29 de março de 2010

Versões da Balada da Despedida de 89 ... para todos os gostos (XXII)

Como vamos dizendo os meses de Primavera fazem literalmente explodir o número de visitas a este blog sobretudo pela procura dos programas das semanas académicas/queimas mas também pela procura de letra, pauta e tablaturas da Balada da Despedida do 5º Ano Jurídico 88/89.
A nostalgia tão portuguesa leva a coisas como a do video infra.




Leva também a mensagens com a que aqui transcrevemos recebida recentemente no canal do youtube que mantemos:

Balada da Despedida Maio 88 (NDR: Deveria querer dizer Maio de 89)
Entrei na faculdade em 87. Esta balada acompanhou todo o meu percurso académico. Foi cantada por nós em todos os jantares de curso, convívios, serenatas, Latadas, Queima das Fitas...É uma balada que fica na história da canção coimbrã e no coração dos que por cá passaram, perdurará no tempo e na memória de todos os que dão vida a esta cidade. Agradeço a todos os elementos da Estudantina Universitária da época, nomeadamente, ao Vicente, pelos momentos felizes que vivemos, por essa doce e grata recordação que nos faz arrepiar quando escutamos Coimbra nas vossas vozes e tudo nos vem à memória como se tivesse sido ontem. Memórias que o tempo não apaga... Muito Obrigada. Saudações Académicas.
Olga Nunes.

sexta-feira, 26 de março de 2010

Espectáculo na próxima semana em Coimbra

Programa de animação cultural de Coimbra. Ciclo de música vocal e instrumental. Estamos uma vez mais de regresso ao Café de Santa Cruz. É já no próximo dia 31.

quinta-feira, 25 de março de 2010

Versões da Balada da Despedida de 89 ... para todos os gostos (XXI)



Uma versão grandiloquente pela envolvência e número de envolvidos.
Encerrou o espectáculo na Casa da Música no Porto da "Antologia do Fado de Coimbra" no passado dia 19 de Abril de 2009, como então demos nota.
Só podemos ficar orgulhosos.

terça-feira, 23 de março de 2010

Versões da Balada da Despedida de 89 ... para todos os gostos (XX)



Mais uma versão da Balada de 89 desta vez na serenata de abertura do ano lectivo 2008/09 da Universidade do Algarve. A ficha do video não identifica os intervenientes.

Já é a 20ª versão que aqui publicamos e temos mais em lista de espera.

Começam a aquecer os motores para as Queimas/Semanas Académicas de 2010 o que já é notório no aumento de acessos a este blog. Esperamos em breve conseguir colocar aqui informações relevantes.

segunda-feira, 22 de março de 2010

Ainda não é hora de falarmos disto, mas lá vamos adiantando...

Jornal do Centro 19.03.2010
Alguns lapsos num jornal local que já tinha obrigação de os não cometer. Óbviamente não será um concerto de guitarra clássica mas antes, e em separado, com momentos de guitarra clássica e outros de guitarra portuguesa. Depois porque o JPS não é director do Conservatório Regional de Viseu (é o José Carlos Sousa, um querido amigo) apenas lá dando aulas. Os pormenores virão dentro de momentos porque ainda há bastante para aqui colocar antes disso.

sexta-feira, 19 de março de 2010

Mais que uma questão de civismo, uma questão de civilidade...

Amanhã, 20 de Março, vai ocorrer a iniciativa "Limpar Portugal". Mais que meritória, nunca seria demais aqui sobre a mesma deixar uma palavra. Mas se uma imagem vale mais que 1000 palavras, o que não dizer de um filme...
Vejam o que aconteceu na Estónia sobre o mesmo assunto. E vale a pena ver... e o clip está legendado em português.



Por nós, faremos o possível. Além disso, encontrar-nos-emos em Coimbra para mais um ensaio ao fim da tarde. E também há um acto da maior importância para alguns de nós: A Estudantina Universitária de Coimbra completa amanhã 25 anos de existência. Estaremos presentes.

quinta-feira, 18 de março de 2010

quarta-feira, 10 de março de 2010

O segundo tema no programa "Canção de Coimbra - Anos 80"

"Ficarei até Morrer"
(António Vicente)



Gravação efectuada nos mesmos termos já aqui anteriormente referidos.
Desta vez, embora efectuada na mesma noite, a captação de imagem, facilmente identificável para quem conhece bem Coimbra foi feita na Via Latina, no Pátio da Universidade, junto à Faculdade de Direito. Para os que de nós lá cursámos, o título do tema acabou por não ser premonitório. Mas que na altura serviu de piada e superstição, lá isso serviu...

segunda-feira, 8 de março de 2010

Ainda comemorando o aniversário, aqui vai uma prendinha...

Já tínhamos aqui falado na série televisiva "Canção de Coimbra - Anos 80" com direcção de José Mesquita, não tendo sido possível, até agora, ilustrar a nossa participação no mesmo.

Aqui fica a primeira parte. Foram-nos então pedidos "fados novos", dos que já então nos encontrávamos a compor. Aqui fica a versão da altura de "Alta Noite na Sé Velha". Agrada-nos ver esta versão, agora arqueológica, sobretudo pela evolução e correcção que o tema em causa sofreu com o tempo. Isso nota-se mais na rectificação das acentuações tónicas, agora completamente diferentes.

Note-se que as gravações foram efectuadas no ano de 1989 e emitidas em 1990. Então, as gravações audio foram feitas em estúdio e as filmagens a posteriori sobre esse play back . Neste caso, a captação de imagem decorreu na Porta Especiosa da Sé Velha de Coimbra. Nos dois videos que aqui vamos apresentar aparece a cantar apenas o Rui Lucas pelo motivo do Alcides ainda não ter no seu repertório de então originais do grupo.

sexta-feira, 5 de março de 2010

O que a gente encontra na net.... (humor)

Para deixar um sorriso num fim-de-semana que dizem ir ser muito húmido.


Diácono, já desconfiávamos. Agora o resto...

In: http://oprologo.blogspot.com/2010/03/notas.html

P.S. - A Toada Coimbrã vai aproveitar o sábado para mais um ensaio. Aproximam-se alguns espectáculos de diferente cariz e continuamos a preparar o novo espectáculo.

terça-feira, 2 de março de 2010

Mais uma do Jorge Cravo no DC

Diário de Coimbra de 01.03.2010

Mera nota explicativa e despretenciosa: a translacção que se fez da denominação "fado" da música de Lisboa para Coimbra teria sobretudo a ver com uma das suas características intrínsecas - o facto de ter uma base melódica constante à qual poderiam ser sobrepostas letras diferentes, ou seja, a mesma música poderia ser cantada com diferentes poemas.
Esta característica verificou-se em ambos os géneros musicais. Se ainda hoje continua a ser comum no Fado de Lisboa, é actualmente rara ou inexistente na música de Coimbra. Também por isso muitos dos seus cultores e estudiosos se afastaram da tal nomenclatura de base para identificação da música de Coimbra no seu todo, por ser redutora. Existirão assim nesta última, a par do tradicional fado, outros géneros musicais ali não enquadráveis.